Caderno de Desenhos

17 de abr de 2013

Poema.




©Millôr Fernandes

Que ideia maravilhosa.
Pode-se sentir os "passos" do bêbado a cada letra da última frase. 
O raciocínio da ideia, simples (não confundir com "fácil") e genial, excede os limites do desenho e da escrita.
Nos tempos de hoje, banalizou-se o adjetivo "gênio", sendo disparado a esmo.
Um homem como o Millôr é que não nos permite chamar a qualquer um de gênio.
Grande abraço.
Rico.